Como ter uma alimentação mais balanceada com a DRC | CDRB

Como ter uma alimentação mais balanceada com a DRC

| 25 de julho de 2018


Antes de mais nada, se você é portador de uma doença renal crônica é importante ter uma atenção redobrada com a alimentação. A escolha dos alimentos é capaz de retardar a progressão da doença no tratamento conservador e favorecer a manutenção da saúde para quem já faz um tratamento renal substitutivo.

Agora confira as dicas que nossa nutricionista preparou para te ajudar a aumentar sua qualidade de vida! 

Por que alguns alimentos devem ser evitados para ter uma alimentação mais equilibrada?

Os rins são responsáveis por filtrar do sangue substâncias que podem fazer mal ao organismo, como a ureia, o acúmulo de sais minerais e o excesso de água no corpo.

Dessa forma, quando um paciente tem uma doença renal crônica, o órgão perde progressivamente sua capacidade, e pode ser necessário recorrer a uma terapia renal substitutiva, como a hemodiálise e a diálise peritoneal. Esses tratamentos são capazes de desempenhar a mesma função de um  rim, entretanto, diferente de um rim saudável, eles não filtram o sangue 24h por dia.

A consequência é que substâncias como fósforo, potássio, ureia e água se acumulam em nosso corpo por mais tempo, e o excesso deles pode causar problemas, como fraqueza, inchaço, coceira, palidez, dentre outros.

Para favorecer a sua qualidade de vida, é muito importante controlar a ingestão de alimentos que geram o acúmulo desses nutrientes no organismo. Veja como adaptar a sua alimentação para regular a ingestão de alguns nutrientes:

Proteína

A ingestão de alimentos ricos em proteína deve ser observada com atenção, porque em quantidades além do indicado, a substância pode sobrecarregar os rins para eliminar o excesso de ureia do corpo.

A proteína é encontrada principalmente em alimentos de origem animal, como carnes em geral, ovos e leite, bem como seus derivados.

Assim, quando o paciente está em tratamento conservador, geralmente é indicada a diminuição do consumo de proteínas para retardar a progressão da doença renal.

Contudo, para os pacientes que já fazem diálise, o consumo de proteínas é menos restritivo pois há um aumento das necessidades proteicas diária.

Principais fontes de proteína: 

  • Leite e derivados
  • Carne vermelha
  • Carne branca
  • Peixe
  • Ovos

Fósforo 

O fósforo é um mineral importante que ajuda a manter nossos ossos  fortes e saudáveis. O excesso deste mineral pode causar grave doença óssea, coceira, pequenas hemorragias e calcificação de tecidos e órgãos. 

Por isso, pacientes renais crônicos geralmente fazem uso de quelantes: um medicamento que tomado junto com as refeições reduz a absorção do fósforo.

Principais fontes de fósforo:  

  • Carnes em geral (frango, peixe, boi…)
  • Leite e seus derivados 
  • Miúdos (moela, fígado, coração, sarapatel, dobradinha, chouriço…)
  • Embutidos (salsicha, mortadela, linguiça, salame, presunto…)
  • Frutos do mar
  • Peixes como sardinha, atum, bacalhau e salmão
  • Ovos
  • Alimentos industrializados (nuggets, lasanha, hambúrguer…)
  • Frutas oleaginosas (amendoim, castanhas, nozes)
  • Chocolates
  • Refrigerantes à base de cola
  • Cervejas

Potássio 

O potássio é um mineral importante para a circulação e para os músculos (inclusive o coração). Entretanto, o seu excesso no organismo pode causar complicações cardíacas. 

Ele é encontrado principalmente em frutas e verduras, alimentos importantes para nossa nutrição.

Por isso, devemos tomar certos cuidados, como descascar, cozinhar os legumes e jogar a água de cozimento fora. Esse procedimento diminuirá a quantidade de potássio presente nos mesmos em até 60%.

Prefira alimentos em que este mineral está presente em menor quantidade: 

 

  • Abacaxi 
  • Agrião 
  • Alface 
  • Ameixa 
  • Banana maçã 
  • Banana ouro 
  • Berinjela 
  • Caju 
  • Caqui 
  • Cebola/ cebolinha/pimentão 
  • Chuchu 
  • Fubá 
  • Inhame 
  • Jabuticaba 
  • Laranja-lima/lima-da-Pérsia 
  • Tangerina 
  • Limão 
  • Maçã  
  • Manga espada 
  • Melancia 
  • Morango 
  • Pepino 
  • Pêra 
  • Pêssego 
  • Repolho 
  • Quiabo

 

Utilizar com cautela (alimentos ricos em potássio) 

  • Abacate 
  • Açúcar mascavo 
  • Acelga 
  • Aipo 
  • Alho (concentrado) 
  • Almeirão 
  • Amêndoa/avelã/castanha-do-Pará/nozes 
  • Amendoim 
  • Bacalhau (dessecado, salgado e prensado) 
  • Banana d’água 
  • Banana prata 
  • Batata doce roxa
  • Batata-inglesa 
  • Beterraba 
  • Brócolis 
  • Canjica 
  • Cenoura 
  • Couve-flor 
  • Couve-manteiga 
  • Doce de leite 
  • Espinafre 
  • Feijão 
  • Grão-de-bico 
  • Jiló 
  • Mandioca 
  • Melão 
  • Molho de soja 
  • Nectarina 
  • Palmito 
  • Uva passa 
  • Rapadura 
  • Soja 
  • Purê de tomate 

Atenção: A carambola para pacientes com DRC é tóxica. Portanto, não deve ser consumida!

Nutrição e função renal

Agora que você já conhece as fontes para manter uma alimentação balanceada e rica em todas as substâncias necessárias para um estado nutricional equilibrado, é só começar a montar seus pratos!

Conte com a CDRB nessa jornada.

Ver mais conteúdos sobre nutrição e DRC

Baixe agora

E-BOOK DE RECEITAS RENAIS

Paciente renal pode ter uma dieta apropriada e gostosa sim!