logo CDRB

Os aspectos emocionais da doença renal

| 18 de setembro de 2018


Os impactos emocionais ao receber o diagnóstico de Insuficiência Renal

Você acabou de receber o diagnóstico? Ou lembra quando descobriu que era um paciente renal crônico? O abalo emocional neste momento é muito comum. Apesar das inúmeras limitações que são impostas pela doença, é possível sim controlá-la e viver bem. A manutenção da qualidade de vida depende em primeiro lugar de você mesmo: da aceitação quanto às suas limitações, do aprendizado diário de como conviver de maneira saudável com sua doença e do suporte familiar.

Algumas alterações de comportamento são esperadas ao iniciar a hemodiálise, dentre eles: oscilações de humor, dificuldades em estabelecer convívio social, perda da autonomia, necessidade de atenção, etc. Todo o processo do tratamento apresenta um aumento da ansiedade e principalmente das expectativas. Para te ajudar a lidar com tais sentimentos é muito importante o trabalho de acompanhamento da psicologia.

As perdas envolvidas neste processo

No decorrer do tratamento é possível que você tenha perdas simbólicas e secundárias, tais como prejuízo nas relações sociais, da função sexual, das questões relacionadas ao âmbito do trabalho/escola. Em muitos casos há também a perda do poder aquisitivo e autonomia financeira, já que é comum a aposentadoria. Além disso, alguns pacientes sentem alterações na sua imagem corporal, sentimentos de impotência, ansiedade e em alguns casos até depressão. A doença causa um desgaste emocional intenso e alguns casos muda sua condição para um dependente da família. Até aceitar a insuficiência renal crônica, você poderá passar por fases de negação, medo, ansiedade, revolta, tristeza, culpa e raiva.

A importância da família e seu papel no tratamento

Diante disto a família e a equipe multidisciplinar possuem um papel crucial no tratamento. A família exerce um papel primordial ao acompanhar e oferecer suporte nos momentos difíceis. Ela também recebe o suporte psicológico, já que também sente os impactos do tratamento, com atividades diárias alteradas e um novo processo de adaptação à nova realidade.

A função do serviço de psicologia da CDRB

Pensando nisso, nós da CDRB implantamos o serviço de psicologia, que integra a equipe de humanização da clínica. A atuação acontece junto aos pacientes, familiares e equipe de saúde, trabalhando diretamente na hemodiálise. O objetivo desta equipe é acolher, orientar, avaliar e acompanhar você e sua família. Fornecemos suporte psicológico e te ajudamos a criar instrumentos de enfrentamento para sua saúde emocional e qualidade de vida, dentro das limitações impostas pela rotina do tratamento.


Assuntos relacionados

Quais são os direitos do paciente renal crônico?

Os direitos do paciente renal

Estilo de Vida | 18 de setembro de 2018

Nossa revista

Novidades, dicas, eventos e as pessoas que fazem a CDRB estão aqui! Baixe agora a última edição da nossa revista e venha conhecer de perto o que aconteceu nos últimos meses!