logo CDRB

Líquidos

| 11 de setembro de 2018


Em razão da perda total ou parcial da função renal, a produção de urina acaba sendo prejudicada. A eliminação dos líquidos ingeridos fica comprometida e o corpo acaba acumulando este excesso, podendo causar inchaços principalmente nos pés e tornozelos, acúmulo de água no pulmão, falta de ar, aumento da pressão arterial e maior esforço do coração.

Devem ser considerados como líquidos: água, isotônicos, sucos, refrescos, refrigerantes, café, chá, mate, gelo, sorvete, gelatina, frutas ricas em água (tangerina, melancia, laranja, etc), sopas, molhos, caldo de feijão, iogurte, leite,etc.

Uma boa forma de saber se o seu consumo de líquidos está excessivo é verificar o ganho de peso entre as diálises, que deve ser em torno de 1,5Kg (podendo chegar a 2,5Kg dependendo da área corpórea do paciente e da frequência de sessões de hemodiálise semanal). Se o seu ganho de peso estiver sendo superior, converse com seu nutricionista ou médico, pois o verdadeiro aumento de peso não ocorre de repente. Pedir simplesmente para aumentar o peso seco não resolve, podendo ser altamente prejudicial para o paciente.

A ingestão de líquidos recomendada diariamente é: 500 ml + diurese de 24 horas (ou seja, se você urinar 500 ml em 24 horas, pode consumir 1000 ml ou 1 l de líquido por dia, devendo ser considerado: água, café, suco, refrigerante, leite, chá, iogurte…)

 

Dicas para o seu controle diário de liquidos:

  1. Para um melhor controle de líquidos, você pode separar uma garrafa e enchê-la diariamente com a quantidade de líquido que foi prescrita. Toda vez que for consumir algum líquido, desconte desta água da garrafa. Por exemplo: ao tomar seu café-da-manhã, e ingerir 1 copo americano de leite com café, jogue fora 1 copo americano de água da “garrafa-medida”. Ao longo do dia, vá descontando da garrafa a medida correspondente de TODOS os líquidos ingeridos (não é só água!);
  2. Use copos pequenos para consumir líquidos;
  3. Tenha muito cuidado com o sal: seguindo a quantidade de sal permitida a sede será menor;
  4. Não chupe gelo para matar a sede! Bocheche ou gargareje com água à temperatura ambiente e jogue fora. Escovar os dentes também ajuda;
  5. Evite água com gás (rica em Potássio e sódio), água de coco(rico em potássio), Isotônicos (Rico em potássio e sódio), sal de frutas (rico em sódio e potássio).
  6. Procure consumir pouca quantidade de frutas;
  7. Quando sentir sede e verificar que a quantidade de água da sua “garrafa-medida” está acabando, tente consumir algum alimento (pois o alimento sólido alivia a sensação de “boca seca”) ou fazer uso de chiclete sem açúcar (para estimular a produção de saliva);
  8. Faça um bom controle de líquidos e zele pela sua saúde, pois o excesso de líquidos poderá contribuir para o aumento da pressão arterial ou hipotensão durante as diálises.

Assuntos relacionados

Receita de bolo de laranja

Receita de bolo de laranja lima

Alimentação | 12 de setembro de 2018
Receita de biscoito de polvilho

Receita de Biscoito de Polvilho

Alimentação | 12 de setembro de 2018

Nossa revista

Novidades, dicas, eventos e as pessoas que fazem a CDRB estão aqui! Baixe agora a última edição da nossa revista e venha conhecer de perto o que aconteceu nos últimos meses!